Projeto quer colonizar Marte com reality show

O engenheiro holandês Bas Lansdorp quer levantar US$ 6 bilhões para levar a primeira equipe de quatro pessoas a Marte em 2023 de um jeito bem diferente: toda a missão, desde a seleção dos astronautas, seria transmitida como um reality show. Outra peculiaridade neste projeto é que será uma viagem só de ida.

"Quantas pessoas você acha que gostariam de assistir aos primeiros passos humanos em Marte?", perguntou Lansdorp em uma entrevista, lembrando os mais de 600 milhões de telespectadores que sintonizaram para ver os primeiros passos de Neil Armstrong na Lua, em 1969. "Este será um dos maiores eventos da história da humanidade", disse.

Com apenas 10 anos para selecionar a sua primeira tripulação, o projeto, chamado Mars One - Marte Um - espera começar a recrutar astronautas em potencial ainda no primeiro semestre deste ano. Os candidatos devem ter no mínimo 18 anos, estar em boa forma física e falar inglês. Além disso, devem estar dispostos a passar pelo processo de seleção, por um programa de treinamento de oito anos, e pelo desafio em Marte, sob o olhar constante de uma câmera de televisão.

No mês passado, Mars One já garantiu seus primeiros investidores. Os recursos serão utilizados para financiar estudos de projetos conceituais para os vários componentes de hardware, sistemas de suporte à vida, veículos de abastecimento e sistemas de comunicação.

Apesar das desconfianças, o cronograma já está alinhado. Em 2016, será lançado o primeiro navio de abastecimento. Em 2018, será lançado o Mars Rover, veículo motorizado e automatizado nas expedições na superfície de Marte após o pouso. E em 2023, o pouso em Marte será transmitido para toda a Terra, e a convivência dos quatro primeiros humanos do planeta vermelho poderá ser acompanhada 24 horas - terrestres - por dia. Fonte: O Globo


2 comentários:

  1. que pena, nao vao durar uma semana vivos no planeta vermelho.

    ResponderExcluir
  2. Serao os primeiros mortos em Marte..

    ResponderExcluir